segunda-feira, 24 de setembro de 2007

Hoje faço 30 anos


Quando tinha 6 anos, sonhava ser professora primária, magra e ter cabelo comprido.
Quando tinha 12 anos, sonhava ser arqueóloga, magra, usar rabo de cavalo e viver no Egipto.
Quando tinha 14 anos, sonhava ser gestora de uma grande empresa, casar com o Luís, a Gisela casar com o Rodrigo, para Eu a Guida e a Gisela poder-mos pertencer à mesma família, e nunca nos separar-mos.
Quando tinha 17 anos, sonhava ser agricultora, vestir jeans e coletes de pele, casar com o Toninho e ter muitos filhos.
Quando tinha 20 anos, continuava a sonhar com o Toninho, mas como já tinha os pés mais assentes no chão, tinha a certeza que casaria com o Miguel, seria fotógrafa e teria muitos filhos.
Quando tinha 22 anos, cheguei finalmente à conclusão que mais valia esquecer o Toninho, sonhava então casar com o meu ex-Nuno, viver em Folques e trabalhar como Geógrafa na Câmara Municipal de Arganil, mas não me imaginava a ter filhos com ele.
Aos 24 descobri que o meu destino era casar com outro Nuno, ter muitos filhos e viver uma relação inteligente acima de tudo.
Cheguei aos 30, com um emprego que me satisfaz, mas não é o dos meus sonhos, com a certeza de saber finalmente qual a minha vocação, com um marido maravilhoso (não é perfeito, mas está la quase), com uma filha linda que parece que sempre foi minha filha, de tal modo que não sinto que a minha vida mudou desde que ela nasceu, com uma família fantástica, com amigos tão bons que me dão estabilidade emocional, amigos simplesmente indescritíveis.
Cheguei também, com a certeza de que vou adoptar uma menina, com que sonhei um dia, que nunca vi, que provavelmente ainda nem nasceu, mas que é minha, lembro-me de todos os traços da cara dela e vou reconhece-la assim que a vir,porque sei que tem de fazer parte da minha vida.
Cheguei aos 30 com um corpo muito longe do corpo que eu sei que me pertence, mas não me posso esquecer que fui mãe à dois meses, e o caminho para a "perfeição" é longo.
Cheguei aos 30 com o cansaço mental dos 60, o corpo dos 50, a irresponsabilidade dos 15 e o sonho dos 24.
Sou extremamente feliz, mas sei que o melhor ainda está para vir.

7 comentários:

Patrícia disse...

Parabéns!
Gostei de ler o post. Giro!
Bjs

Prima de Leça disse...

Bom dia!!!!
Muitos parabéns, não só pelo aniversário, mas também por esta magnifica reflexão, tão animadora e optimista de uma "trintona fresquinha"...
Pois é, já me apanhas te...
dps ligo...
bjs

Mãe da Tiz disse...

Parabéns!!! Para mim o q sempre interessou é a frescura de espírito e não o q diz o BI, e desta maneira penso que nunca vais passar dos 15 anos!

Muitas felicidades :***

Anabela disse...

Parabéns galdéria...Adorei o teu comentário. E tal como já te disse, fica aqui escrito tu tens uma cara jovem e uma pele linda. Continuação de um dia excelente.

Beijo grande

Copines disse...

MUITOS PARABÉNS!!!Não tenho o teu número mas tenho blog para te desejar as maiores felicidades!!És muito feliz!!Muitos anos dessa extrema felicidade é o que te desejo!!

BJS

Maria João

Mary disse...

Muitos parabéns! Adorei o teu post!

(e lembro-me de tu falares no tal Toninho na faculdade...LOL)

Um grande beijinho
Mary

Isabel disse...

Muitos PARABÉNSSSS... Adorei ficar com a Madalena, como sabes ela dá imenso trabalho... até estou cheia de sono agora (sim porque não me fartei de dormir com ela nem nada...)Bjs